Combate a Violência dos Idosos

Combate a violência dos idosos…

Segundo A OMS-Organização Mundial da Saúde, idoso e todo sujeito com 60 anos em diante, porém nos países de primeiro mundo e tido como idoso o sujeito com 65 anos a mais. Define-se como violência “um ato único ou repetido, ou falta de ação apropriada ocorrendo em qualquer relacionamento onde existe uma expectativa de confiança, que cause danos ou sofrimento a uma pessoa idosa” (OMS).

Quero neste pequeno artigo me ater a população de idosos no Brasil que, cresce de forma vertiginosa, contando hoje com 13,0% (treze por cento), a mais da população brasileira, onde 10, 4% tem mais de 65 anos, enfatizando que 2/3 (dois terços), dessa população sofre alguma tipo de violência (IBGE). Mais que tipos de Abuso ou violência o idoso sofre: Violência Física; Violência Psicológica, Violência sexual, dentre as mais conhecidas, porém, quero evidenciar algumas violências pouco faladas, sejam: “Violência sociopolítica: refere-se principalmente às relações sociais mais gerais que envolvem grupos e pessoas consideradas delinquentes comuns e as estruturas econômicas e políticas da desigualdade nas relações de exclusão e exploração do idoso. Dessa violência a idosos e idosas falam, denunciam, tratando-se de uma “violência falada” nos debates, nas denúncias comuns nas Delegacias de Polícia. Essa violência atinge idosos e não idosos, mas tem sua especificidade ao se aproveitar de situações de fragilização ou vulnerabilidade das pessoas idosas para a prática de furtos, assaltos, roubos, discriminação aos transportes, discriminação no transporte, descriminação social. Violência institucional: refere-se a um tipo de relação existente nos abrigos e instituições de serviços, privadas ou públicas, nos quais se negam ou atrasa o acesso, não se leva em conta a prioridade legal, não se ouve com paciência, devolve-se para casa, humilha-se por incontinência ou alguma perda, infantiliza-se o idoso, hostiliza-se a pessoa idosa, não se ouve sua palavra e não se respeita sua autonomia. Violência intrafamiliar: é a “violência calada”, sofrida em silencio muitas vezes, praticadas por filho, filhas, cônjuges, netos, netas, irmãos, irmãs ou parentes e vizinhos próximos, conhecidos da vítima (FALEIROS, 2005,) “.

Como prevenir atos de violência contra o idoso? Em pesquisa temos três opções principais:

1. O acompanhamento assíduo pela família. A família e a primeira barreira contra a violência em idosos, não obstante ao fato de que a família é também a primeira na linha de agressores;

2. Tanto o idosos quanto os familiares devem conhecer as leis que protegem ao idoso, em especial o Estatuto do Idoso – Lei 10.741/2003, em especial o Artigo 3;

3. Acompanhamento de profissionais especializados dentre eles a pessoa do cuidadores de idosos (deve-se conhecer a pessoa do cuidador e sua formação), e outros…

Em caso de agressão ou violência ao idoso onde denunciar:

• Disque 100: as denúncias podem ser feita 24 horas por dia, 7 dias por semana (mesmo em dias não úteis); Aplicativo Proteja Brasil; site: Pacto Nacional de Enfrentamento às Violações de Direitos Humanos; 190: por telefone através do número da polícia local e outros.

 

#somosumasoicpbb

 

João do Nascimento Gama
Professor: Economia, Contabilidade, Gestão Empresarial (Universidade Federal Fluminense), Estagiário em Psicopedagogia/Andragogia (Pós Universidade Anhembi Morumbi), FGV (Pós-Administração Seguros).

 

 

Volte para a página do CDFP

 

Menu