Família, pra que…

Família, pra que…

Salmos 128

1 Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos!
2 Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem.
3 Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa.
4 Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor!
5 O Senhor te abençoe desde Sião, para que vejas a prosperidade de Jerusalém durante os dias de tua vida,
6 vejas os filhos de teus filhos. Paz sobre Israel!

Este é um dos mais belos salmos da Bíblia, ele nos leva a refletir o viver em família e a importância desta instituição para a vida das pessoas. O salmo começa com a expressão “Bem aventurado”, este termo em hebraico está no plural, o que não cabe nas regras da nossa gramática, pois o significado de bem aventurado é “feliz”, então a tradução ao pé da letra seria: “Felizes o homem (aquele) que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos!” Um grave erro gramatical para a língua portuguesa, porém para o judeu havia um significado importante, este termo usado no plural visa destacar o valor desta felicidade, no sentido de que não há como ser mais feliz, esta felicidade é completa.

O salmista então apresenta uma fonte para felicidade completa, temer ao Senhor e andar nos seus caminhos e, em seguida aponta para o lugar onde ela se manifesta, no viver em família. O homem que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos será completamente feliz e a manifestação desta felicidade refletirá e se manifestará em sua casa, na sua esposa e filhos.

O período de isolamento social tem oferecido a oportunidade de se viver mais intensamente em família, porém percebe-se que a imposição do isolamento social não significa que vivamos em comunhão, afeto, solidariedade e respeito com os nossos pares e com a sociedade.  Muitos já experimentam o isolamento, a solidão, mesmo estando em família. Portanto, a felicidade completa não é uma verdade em todos os grupos familiares.

Gostaria de refletir um pouco sobre alguns aspectos que compreendem o viver em família na sociedade pós moderna e quem sabe encontrar uma forma de viver está felicidade do salmo 128. Entendo que a resposta é simples, está muito clara na Bíblia, mas por que parece que alguns não conseguem transformar o simples em prática de vida?

“Até que a morte nos separe”

 Não sabemos exatamente quando esta expressão foi inserida no compromisso que os cônjuges assumem no momento dos votos, não encontrei nenhuma referência bíblica, a única promessa que se assemelha é a de Rute para com Noemi em Rute 1.17:”…só a morte me separará de ti.” Detalhe, foi de uma nora para a sua ex-sogra, considerando que o marido já estava morto.

Talvez a expressão tenha surgido no inicio do século passado, em 1900 a expectativa do brasileiro era de 33,7 anos, ou seja, a pessoa que se casasse com 25 anos viveria mais ou menos 9 anos com o cônjuge; em 1960 a expectativa de vida saltou para 48 anos, ainda assim, que se casasse com 25 anos viveria mais 23 com a outra pessoa. Isto em tempos de total ausência de tecnologia, a grande maioria tinha grande dificuldade de locomoção, não existia telefone, computador, redes sociais. Era casa, trabalho, igreja e algumas atividades sociais.

Hoje a expectativa de vida do brasileiro é de 72,8 anos, há muitas pessoas que já passaram dos 85 anos. Quem se casar com 25 anos viverá mais ou menos 60 anos com o cônjuge. Maravilha!

COMO VIVER EM FAMÍLIA HOJE EM TEMPOS DE GRANDE EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, NUTRIDA PELA PERVERSÃO, PROMISCUIDADE, INFIDELIDADE E VIOLÊNCIA POR TANTO TEMPO?

 TRÊS PERGUNTAS QUE NOS AJUDARÃO A REFLETIR SOBRE A VIDA EM FAMÍLIA

As respostas sugeridas considerarão aspectos bíblicos e aspectos que permeiam a sociedade em que vivemos.

POR QUE CASAR E VIVER EM FAMÍLIA?

Aspectos Bíblicos:

 – Porque somos seres gregários.

  “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda”.
Gênesis 1.18

– Porque a família é lugar de felicidade.

– Porque é lugar de fecundidade e de comunhão.  (Perceba fecundidade com a capacidade de gerar algo em outro, que pode ser felicidade, prazer e não necessariamente filhos).

 Vs 3- Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa.

 – Lugar de bênçãos!

Vs. 5,6- Que o Senhor o abençoe desde Sião, para que você veja a prosperidade de Jerusalém todos os dias da sua vida, e veja os filhos dos seus filhos.


PORQUE FAMÍLIA É PROJETO DE DEUS!

 Aspectos Humanos:

 – Porque não me sinto amado pela minha família de origem.

– Porque não consigo pagar minhas contas e passo por dificuldades financeiras.

– Porque não tenho muitas perspectivas de vida e quem sabe alguém possa dar um “UP”.

– Porque não consigo conviver com ninguém e não consigo controlar meu temperamento.

– Porque sou solidário e quero fazer um pobre, feio e miserável se sentir alguém amado e feliz!

2 – PRA QUÊ CASAR E VIVER EM FAMÍLIA?

Aspetos bíblicos:

 Para ter alguém que seja dono do meu coração.

“Você fez disparar o meu coração, minha irmã, minha noiva; fez disparar o meu coração com um simples olhar, com uma simples joia dos seus colares”. Eclesiastes 4.9

– Para não viver na solidão  

 “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.  Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o levante.   Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará?    E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa. “  Eclesiastes 4.9-12  

– Para viver uma matemática perfeita.

SOMAR DIVIDIR SUBTRAIR MULTIPLICAR

– Para ser cúmplice na construção e realização de sonhos que serão sonhados juntos, porque

“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só; sonho que se sonha junto é realidade”.

  Aspectos humanos:

– Para ser feliz a qualquer custo.

– Para ter um “quarto de despejo”.

– Para ter um cúmplice de meus pecados, tipo:  ANANIAS E SAFIRA.

-Para ter alguém que satisfaça meus desejos e fantasias.

-Para ter alguém que suporte minhas iras, minha ressaca, minha falta de humor e ainda pague minhas contas.

3- COMO CASAR E VIVER EM FAMÍLIA?

EXISTEM 3 PILARES QUE SUSTENTAM A FAMÍLIA:

RESPONSABILIDADE – A capacidade de olhar para o outro como presente de Deus que ele confiou a mim, para cuidar, respeitar e amar.

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.  Pequeno príncipe.

CUMPLICIDADE – A segurança para confiar no outro e juntos em comum acordo, construir e derrubar, comprar e vender, doar e receber. Na cumplicidade não existe o “eu” ou “tu”, apenas “nós”, no aspecto bíblico o casal se torna um sem deixar de ser dois.

 INTIMIDADE – O conhecimento profundo do outro, um mergulho em sua existência, a entrega de si mesmo em busca da felicidade e prazer para o outro.  “Eu pra você, você pra mim”.

 No aspecto bíblico a ordem é exatamente esta: RESPONSABILIDADE, CUMPLICIDADE E INTIMIDADE. No aspecto humano, algumas vezes a ordem é inversa, em outras nem todos os pilares estão presentes e pode acontecer de pessoas serem cúmplices da irresponsabilidade de seus cônjuges.

Porém, o bom funcionamento destes pilares depende de duas coisas:

Por quê?

Para que?

As respostas e os motivos que se encaixarem na minha dinâmica de vida e em meus valores, considerando o aspecto que determinou as respostas para as perguntas: “Por que casar e viver em família?” e “Para que casar e viver em família?”, determinarão como será a minha dinâmica e experiência familiar.

Se for para suprir necessidades, preencher vazios e uma forma de encontrar felicidade, o casamento e a família estarão fadados ao fracasso.

Se for para despejar minhas angústias, satisfazer meus desejos e fantasias, descarregar minha ira ou mesmo obter lucro, então, minha esposa será cúmplice forçada de minhas perversões e meus filhos testemunhas involuntárias de meus pecados.

MINHA FAMÍLIA ESTARÁ DOENTE.

INFELIZMENTE ENCONTRAMOS:

Maridos insensíveis, indiferentes, impacientes e SOLITÁRIOS.

Esposas lamuriosas, rixosas, impacientes e SOLITÁRIAS.

Filhos desobedientes, desonrosos, mentirosos e SOLITÁRIOS.

Pais que conduzem seus filhos por caminho de morte.

Famílias reféns das pressões sociais que ameaçam os valores e conceitos bíblicos.

Perdemos não o controle, mas o poder sobre o nosso próprio tempo.

A SOCIEDADE GANHOU DE PRESENTE

Celular – Zap Zap – Face – Net

Nós achamos que nos relacionamos, conversamos com quem está do outro lado do planeta, mas não cruzamos a mesa de casa para abraçar quem está do outro lado.

Achamos que protegemos nossos filhos quando, na verdade, tiramos deles o poder da resiliência.

Declaramos amor por gente que não conhecemos e não conseguimos nos relacionar com quem se assenta ou mesmo dorme ao nosso lado.

Agora, existem outros meios,

Como é feliz quem teme o Senhor, quem anda em seus caminhos!  Salmo 128. 1

Pois, quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano; aparte-se do mal, e faça o bem; busque a paz, e siga-a.  I Pedro 3.10,11

Por favor me permita, não se escandalize, você poderia declamar para o seu cônjuge?

Deixa eu dizer que te amo

Deixa eu gostar de você

Isso me acalma, me acolhe a alma

Isso me ajuda a viver

Hoje contei pras paredes

Coisas do meu coração

Passei no tempo, caminhei nas horas

Mais do que passo a paixão

É o espelho sem razão

Quer amor, fique aqui

Amor, I love youAmor, I love youAmor, I love you

 

Ou ainda,

Perigo é ter você

Perto dos olhos

Mas longe do coração

 

Tenha coragem de dizer que ama;

Tenha coragem de permitir que te amem;

Tenha coragem de contar para o teu amor, coisas do teu coração;

Aprenda a diferença entre VALOR E PREÇO – o valor do relacionamento família não é monetário, não se compra, é uma conquista.

Tenha coragem de ouvir as coisas do coração de teus filhos – sorria e chore junto com eles.

Não se reprima – (outra música), nem reprima o outro;

Tenha coragem de abraçar com força, de envolver e deixar-se envolver pelo outro;

Não deixe que o outro fique apenas perto dos olhos e se distancie do teu coração, o perigo de ter o outro apenas perto dos olhos é o fato de, enquanto o coração enxerga de dentro para fora, os olhos não ultrapassam barreiras. Os olhos podem ser apenas racionais, o coração se embebeda nos sentimentos e emoções. Quando o outro não está mais no coração, perdemos o encanto e a indiferença nos domina. Os defeitos, as falhas e a estética ganham mais proporção.  Perdemos a vontade, o interesse, o amor se esfriam e a relação fica insustentável.

Não podemos perder a oportunidade de dizer que amamos e de demonstrar a intensidade do nosso amor, mesmo em meio às mágoas, decepções e tristeza.

Deus nos amou e ainda nos ama, mesmo quando não merecemos. Ele nos deu a família de presente e nos capacita a amarmos e perdoarmos, mesmo que isto contrarie as nossas emoções, desejos e a própria razão.

RESPONDA COM SINCERIDADE

Você ainda sente prazer em voltar para casa?

Você ainda deseja e ama a relação intima com seu cônjuge, como foi na lua de mel?

Você ainda considera que o teu cônjuge e filhos são um presente?

Você já observou a tua esposa e percebeu a sua dedicação e zelo para com você e teus os filhos?

Já percebeu que os filhos cresceram, conhece suas alegrias, tristezas e desejos?

Você observou a dedicação de teu marido no trabalho e no empenho em prover a casa?

Mas, se nada disso acontece, já parou para refletir sobre os motivos de cada um?

 

COMO A ORAÇÃO DE UMA FAMILIA PODE SER PODEROSA E TRANSFORMADORA?

Quando respondermos às perguntas com sinceridade e pedirmos a Deus que mude o que precisa ser mudado para que sejamos bênção na vida do outro e da nossa família.

Quando colocamos os nossos desejos e projetos pessoais aquém do valor de nossa família.

Quando entender que a vida em família deve ser sempre movida de dentro para fora e não de fora para dentro, é o viver em família que deve nos preparar para enfrentar as demandas da sociedade, não é a sociedade que deve determinar como devemos viver em família.

Aí está a simplicidade que a bíblia nos ensina em relação a família e como ela pode ser fonte da completa felicidade.

 

Senhor, me ajudar a deixar que minha família seja meu universo,

Que o brilho de tua luz seja percebido em mim, dentro da minha casa

Que eu dê graças pelas vidas que o senhor meu deu para viver em família

Para que minha casa seja uma casa de bênção.

Em nome de Jesus.  Amém!

#somosumasoicpbb

 

Marco Antonio Rodrigues
Pastor da Igreja Presbiteriana de Caieiras e Psicólogo formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie com Mestrado em Ciências da Religião.

 

 

Volte para a página do CDFP

 

Menu