Pastoreio #47

EM CRISTO!

O pastoreio tem como objetivo ampliar nosso conhecimento, produzir reflexão e oferecer um norte para todos que fazem parte da instituição ICPBB, que possamos seguir unidos para uma mesma direção. Somos parte do corpo de Cristo, cada um com a sua função, com o objetivo de cooperarmos com o Reino de Deus, a nossa denominação é mais uma dentre outras que existem, nossa igreja organiza e ensina as pessoas tendo como base a palavra do Senhor.

O que nos mantém unidos, além da filiação denominacional? Neste pastoreio abordaremos a nossa união através da pessoa de Jesus Cristo.

1º Recorte – SEM CRISTO NÃO TERÍAMOS ESPERANÇA

Romanos 3.21-24
21 Mas agora se manifestou uma justiça que provém de Deus, independente da lei, da qual testemunham a Lei e os Profetas, 22 justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que crêem. Não há distinção, 23 pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, 24 sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.
(Bíblia utilizada Nova Versão Internacional – NVI)

Como igreja, somos os chamados para fora, os do caminho, a assembléia dos santos, sendo assim, precisamos ter claro em nossas mentes quem nos gerou, a Pedra principal da Igreja é Cristo, sem Ele não teriamos a filiação Divina (Rm. 8.17), é pela fé Nele que podemos com ousadia nos apresentar a Deus em oração, com louvores não somente no templo de pedras feito por mãos de homens, mas como templos vivos do Espírito Santo (1 Co.3.16).

Sem Cristo nós não teriamos acesso a Deus, na verdade não teriamos esperança alguma acerca da salvação, alguns crentes insistem em reproduzir em sua vida de fé os símbolos judaicos, buscando reviver o tabernáculo, a arca da aliança, o santo dos santos e outros elementos que eram sombras do que de fato temos em nós, a presença do Senhor.

É razoável que tenhamos em nossas mentes o desejo e a prática de enaltecer a Cristo com os nossos cânticos, serviços e testemunhos, pois se temos acesso ao Pai é graças ao sacrifício vicário de Jesus.

A promessa de salvação partiu do Pai (Gn.3.15), Jesus nasceria como o Único capaz de enfrentar a velha serpente e vencê-la, como Único que poderia resgatar o ser humano e livrá-lo da condenacão eterna.

A salvação do ser humano é a meta principal de Deus que, arquiteta um plano brilhante, divino e certeiro através a encarnação de seu Único Filho, Jesus Cristo, para que de modo gracioso resgatasse sua criação, não por intermédio de sacrifício de animal, ou por mérito humano, mas pela sua graça, seu favor disponível para todos que crerem e confessarem a Cristo como seu Salvador (Jo. 3.16-18).

Atos 4.8-12
08 Então Pedro, cheio do Espírito Santo, disse-lhes: Autoridades e líderes do povo! 09 Visto que hoje somos chamados para prestar contas de um ato de bondade em favor de um aleijado, sendo interrogados acerca de como ele foi curado, 10 saibam os senhores e todo o povo de Israel que por meio do nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem os senhores crucificaram, mas a quem Deus ressuscitou dos mortos, este homem está aí curado diante dos senhores. 11 Este Jesus é ‘a pedra que vocês, construtores, rejeitaram, e que se tornou a pedra angular. 12 Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos.
(Bíblia utilizada Nova Versão Internacional – NVI)

Pontos de Contato >>>

  • Nós pregamos mais acerca de Jesus Cristo? (será que os ensinamentos acerca de Jesus são realçados em nossa pregação? Rm.10. 4,9,17).
  • Nos preocupamos com a salvação das pessoas? ( ensino da palavra, aconselhamento, interesse em orientar ou confrontar com amor para que não percam a fé em Cristo Mt.28.19,20).
  • Nossas liturgias, cânticos ou outras atividades nos cultos comunicam Jesus com clareza para as pessoas? (quando fazemos para Jesus, consideramos os princípios bíblicos antes de fazermos? Permitimos o sincretismo religioso? Comunicamos Jesus a Igreja? Nossos cultos são objetivos, as pessoas conseguem entender que estamos falando de Jesus? – 1 Co. 14.26,40).
  • Deixamos claro para as pessoas que nós pastores(as) não somos quem as protegem ou salvam, mas unicamente Cristo. (quando percebemos que as pessoas estão nos idolatrando, rejeitamos essa idolatria, deixamos claro que também somos ovelhas de Jesus Cristo, assim como elas? – 1 Tm. 1.15,16).

2º Recorte – CRISTO NOS TORNA UM SÓ POVO

Não são os nomes das denominações que nos fazem pertencer ao reino de Deus, mas a fé em Jesus, entretanto se uma denominação crê, ensina e professa a Jesus Cristo e seus ensinamentos, seria incoerente “demonizar” uma instituição.

Independentemente da denominação, se ela for bíblica, somos parte da mesma família, nós não podemos partidarizar se somos dessa ou daquela, mas somos de Cristo. Independentemente da nacionalidade, do segmento evangélico, da cor ou posição socioeconômica, se crermos em Jesus, se nos basearmos na sua palavra e fizermos a vontade de Deus, seremos povo Dele Mt. 12.46-50.

Romanos 10.9-13
09 Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. 10 Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação. 11 Como diz a Escritura: “Todo o que nele confia jamais será envergonhado”. 12 Não há diferença entre judeus e gentios, pois o mesmo Senhor é Senhor de todos e abençoa ricamente todos os que o invocam, 13 porque “todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.
Romanos 10.16-17
16 No entanto, nem todos os israelitas aceitaram as boas novas. Pois Isaías diz: Senhor, quem creu em nossa mensagem? 17 Consequentemente, a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo.
(Bíblia utilizada Nova Versão Internacional – NVI)

Os judeus esperavam pelo Messias, mas não conseguiram crer que Jesus era quem eles esperavam, então o rejeitaram (At. 4.11), entretanto os gentios que não esperavam o Messias creram Nele, aceitaram a sua palavra e o seu sacrifício na cruz.

Em Cristo somos um só povo, não importa a cidadania, mas a fé na justiça e na graça de Deus, Jesus. Povos de várias nações e costumes passaram a estar reunidos em Cristo como uma grande família.

Atos 15.13-14
13 Quando terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouçam-me. 14 Simão nos expôs como Deus, no princípio, voltou-se para os gentios a fim de reunir dentre as nações um povo para o seu nome.
(Bíblia utilizada Nova Versão Internacional – NVI)

Pontos de Contato >>>

  • Sendo um só povo, de Jesus, cremos e ensinamos a palavra de Jesus? (os judeus conhecedores da lei, esperavam por Jesus, mas não conseguiram identificá-lo como o Messias, as palavras de Jesus pareciam estranhas e até mesmo blasfêmias para eles, será que as vezes nós não estamos como os judeus, ou seja, não conseguimos compreender as palavras de Jesus, parecendo estranho o que deveria ser sabido e praticado por nós. – Jo. 5.39-40).
  • Sendo um só corpo/povo, no tocante a moral, a ética, o trato, o amor, temos a identidade que Jesus quer que tenhamos? ( quando não suportamos uns aos outros, quando não respeitamos uns aos outros independentemente das nossas diferenças, estamos sendo a Família que Cristo quer? – Rm. 12.4-21).
  • Pode uma família viver guerreando entrei si mesma e subsistir, agradar a Deus, não considerando as suas regras, a palavra de Jesus? ( não se trata de regras de regimento interno, estatuto, vem antes de tudo isto, trata-se dos princípios ensinados pelo Senhor em sua palavra Lc. 6.46-49, trata-se de obedecer a Cristo).

3º Recorte – CRISTO NOS PROMETE A VIDA ETERNA

Como igreja não podemos oferecer prêmio maior para as pessoas que não seja a salvação da alma, alcançar pela fé em Cristo a vida eterna. Qual tem sido a nossa motivação, em que temos nos apoiado ou o que tem nos motivado a ser cristãos?

João 11.20-26
20 Quando Marta ouviu que Jesus estava chegando, foi encontrá-lo, mas Maria ficou em casa. 21 Disse Marta a Jesus: “Senhor, se estivesses aqui meu irmão não teria morrido. 22 Mas sei que, mesmo agora, Deus te dará tudo o que pedires”. 23 Disse-lhe Jesus: “O seu irmão vai ressuscitar”. 24 Marta respondeu: “Eu sei que ele vai ressuscitar na ressurreição, no último dia”. 25 Disse-lhe Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; 26 e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê nisso? “
(Bíblia utilizada Nova Versão Internacional – NVI)

Se o nosso maior alvo é de fato a salvação da alma, a vida eterna porque damos mais ênfase aos interesses humanos ao invés de priorizarmos o plano de Deus, resgatar o que se havia perdido, chamar o pecador ao arrependimento para que possa ser salvo da condenacão eterna.

Lucas 19.8-10
08 Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor: “Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais”. 09 Jesus lhe disse: “Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. 10 Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido”.
(Bíblia utilizada Nova Versão Internacional – NVI)

Pontos de Contato >>>

  • Jesus foi para o Pai nos prometendo vida eterna, estaremos com Ele. Temos preparado a igreja para isso? (em um mundo tão materialista, imoral, egoísta, onde as pessoas buscam seus próprios interesses, as vezes não coadunando com o interesse maior do Senhor, a salvação, quantos se perdem em seus desejos desenfreados, preferindo as coisas terrenas ao invés das celestes, o que temos ensinado a igreja? – Jo. 14.01-04).
  • Será que pregando ou ensinando sobre vida eterna, o número de pessoas na igreja aumentará? (qual a nossa expectativa sobre o crescimento numérico do rebanho de Deus, o que temos feito e para que temos feito? – 2 Tm. 4.1-5).

 

2018 – O Ano da Unidade
sendo uma igreja bíblica e relevante

Pastor Ronildo Queiroz
“sou mais um” caco entre outros cacos de barro! Isaías 45.9

Pastoreio #46
SEDE NACIONAL
Menu